Pode ser que ao ler o começo deste post, sua primeira reação seja “bem, dãããã” e se perguntar qual é o objetivo desta postagem, mas seja paciente comigo. Sua saúde mental é tão importante quanto sua saúde física – eu sei dãããã. Pode parecer óbvio para você agora, mas uma vez que sua saúde mental atinge o fundo do poço, pode ser difícil se preocupar com literalmente qualquer coisa. O processo de superação pode ser muito difícil, tanto que você se esquece de tudo fora da sua dor e de tentar melhorar, o que pode ser compreensível.

O problema começa quando você começa a negligenciar sua saúde física – por não comer ou comer mal, não tomar banho, não escovar os dentes etc. – por causa de como está sua saúde mental. Você pode ouvir os sinos hipócritas tocando, ou sou só eu? Bem, eu basicamente vivi de alimentos ultraprocessados ​​por 6 meses – desculpe mãe 😬 – porque eu simplesmente não conseguia me importar com nada além da minha dor.

Em uma nota lateral rápida, caso você não tenha notado, você tem uma seção inteira do blog dedicada especialmente à saúde, caso algum de vocês esteja procurando ajuda com isso.

De qualquer forma, por mais que você sinta dor em relação à situação pela qual está passando, você não pode abandonar completamente sua saúde. Deixar sua dor consumi-lo pode ser algo muito perigoso para sua saúde mental e física, pois ambas só vão piorar à medida que forem negligenciadas. E por mais difícil que seja lutar contra a dor, para você poder se cuidar, é um passo necessário.

Uma coisa que muitas pessoas não percebem é que sua saúde mental e física estão interligadas. Quando um não está indo bem, o outro mostra os sintomas – e muitas vezes também não está bem. Cuidar de um deles também pode ajudar com o outro – por exemplo, eu me sentia um pouco mais humano nos dias em que comia uma salada e tomava um bom banho quente do que nos dias em que só comia comida de lixo e nunca saiu da cama.

Pode parecer uma tarefa impossível quando você não se sente bem, mas o que poderia ser mais importante do que sua saúde a longo prazo – ou mesmo apenas no presente? Se você sentir que não está cuidando bem de si mesma durante o processo de superação, talvez possa começar a mudar seus hábitos lentamente para tentar incorporar algumas atividades saudáveis ​​e de autocuidado em seu dia. Isso deve ajudá-lo a se sentir pelo menos um pouquinho melhor em um momento em que parece que a dor nunca vai acabar.

Escrito por Bruna Gorresio