Ok, então aí vem a verdade incômoda – e ela não diminui em nada tudo por que você passou. As pessoas tendem a repetir padrões do que passaram com outras pessoas. É uma merda, mas essa é a verdade. Digamos que um de seus avós abusou fisicamente de um de seus pais: as chances de eles repetirem esse padrão em você – se eles não superarem esse trauma – infelizmente são altas. E, novamente, isso não faz nada para tornar a situação menos dolorosa.

Este post não tenta de forma alguma justificar as ações de alguém que nos magoou – é sobre perceber que nosso passado afeta nossas ações futuras, seja consciente ou inconscientemente. Por mais que alguém odeie o que passou, se não superar o trauma adequadamente, pode se ver fazendo algo semelhante a outra pessoa no futuro – talvez porque só saibam ser assim (de novo, isso não é desculpa). E não é isso que queremos.

Então, como podemos quebrar esse padrão, ou mesmo evitar que algo se torne um?

1 Reconheça o que estava errado na situação

Às vezes, estamos tão preocupados em tentar sobreviver e entender a situação que não reconhecemos exatamente o que há de errado nisso. Talvez seja o mecanismo de enfrentamento / negação em nós tentando nos proteger de saber como as coisas realmente são ruins, mas precisamos entender o que havia de errado em uma situação antes de podermos superá-la e evitar repetir essas ações no futuro. Quer dizer, se pensamos que não há nada de errado com o que passamos, duvido muito que o padrão não se repita.

2 Supere a experiência

Esta é provavelmente sempre a parte mais difícil – e mais longa – para qualquer pessoa. Dói, demora sabe-se lá quanto tempo e deixa cicatrizes. Para encurtar a história, é um processo horrível, mas dá uma luz no fim do túnel. Depois de se recuperar da experiência, você ficará mais forte e mais experiente do que antes.

Se precisar de ajuda com o processo de superação, leia nosso post anterior sobre o assunto.

3 Use isso como uma experiência de aprendizagem

Antes que alguém me interprete mal, o que quero dizer com aprender com a situação é aprender o que NÃO fazer em certas situações. Mesmo que o que você aprenda não possa ser aplicado a você, se você tem filhos, pode passar a lição para eles no futuro. Podemos também utilizar esta situação horrível para criar pessoas melhores neste mundo que não fariam essas coisas. Sinceramente, gostaria que houvesse uma maneira mais fácil de aprendermos esses “o que não fazer”, mas acho que isso é um pouco melhor do que não saber.

Se você tem alguma história que deseja compartilhar conosco, sinta-se à vontade para compartilhá-la em nossa seção de comentários. Queremos que este blog sirva como uma comunidade para quem precisa de ajuda de cura, para que possamos ajudar uns aos outros neste processo. Este é um espaço seguro para todos – você pode até fazê-lo anonimamente, se preferir.

Escrito por Bruna Gorresio